top of page

Como você melhora a qualidade do seu artigo?



1. PROCURE UM MECANISMO BIOLÓGICO, NÃO UM FENÔMENO DESCRITIVO

Um erro muito comum de jovens pesquisadores é se apaixonar por estudos descritivos. Você pode passar muitos anos apenas descrevendo correlações entre fenômenos com precisão, mostrando imagens sofisticadas de expressões de receptores ou alterações morfológicas dramáticas em tecidos de teste e controle. No entanto, sempre que você encontrar uma relação entre dois mecanismos, a qualidade do seu estudo aumentará. Portanto, procure um experimento funcional que demonstre que o efeito que você vai descrever pode ser significativamente aumentado ou reduzido por uma intervenção bem definida. Exemplos típicos são o uso de agonistas versus antagonistas em um fenômeno fisiológico ou o uso de intervenções em um processo biológico que pode elucidar mecanismos de controle ou regulação. Portanto, adicione um ou mais experimentos funcionais bem delineados para aumentar a qualidade de seu estudo.


2. ABORDAR A MESMA PERGUNTA COM DIFERENTES MÉTODOS

Uma característica típica de estudos altamente publicáveis envolve o uso de uma infinidade de métodos diferentes para abordar a mesma questão, envolvendo pelo menos três metodologias diferentes. Por exemplo, em vez de mostrar apenas um Western blot, você pode combiná-lo com qPCR, imuno-histologia ou alguma outra análise. Ao mostrar o mesmo resultado com vários métodos diferentes, o estudo se torna muito mais convincente. Laboratórios sofisticados podem usar várias linhagens diferentes de camundongos geneticamente modificados em uma publicação para abordar a mesma questão. Use pelo menos duas outras técnicas em seu estudo para corroborar seus resultados. Idealmente, você deve incluir mais dois testes *funcionais* (veja o ponto 1 acima).


3. ANALISE SUAS AMOSTRAS COM UM MÉTODO DIFERENTE OU MAIS COMPLEXO

Semelhante ao último ponto, você pode usar amostras existentes de experimentos anteriores para executar análises adicionais. Muitas vezes, você pode comprar kits que não são substancialmente mais caros, mas que oferecem resultados adicionais. Assim, apenas obtendo mais dados de suas amostras existentes, você pode melhorar a qualidade do seu estudo. No entanto, você também pode achar descobertas não relacionadas ou contraditórias entre si. Analise criticamente se a nova análise realmente adiciona novas informações. Portanto, obtenha mais informações de cada experimento e uma perspectiva mais ampla, realizando mais análises nas mesmas amostras.


4. ADICIONE TÉCNICAS FANTÁSTICAS

Um método muito conhecido para melhorar um estudo é usar técnicas sofisticadas em sua área. Sempre ajuda incluir tecnologias novas e empolgantes que corroborem suas descobertas. Bons exemplos são as novas técnicas de imagem para mostrar células marcadas ou fatores in vivo ou inibidores que funcionam por meio de um novo mecanismo. Mas há uma grande ressalva: infelizmente, os cientistas muitas vezes incluem as técnicas mais recentes em suas propostas de financiamento e publicações, sem realmente agregar valor aos estudos.

Inclua uma técnica nova e empolgante, mas certifique-se de que haja um valor agregado convincente.


5. DESENVOLVA UMA TECNOLOGIA/METODOLOGIA NOVA

Uma das estratégias mais eficazes para aumentar a qualidade de suas publicações é incluir novas técnicas que você mesmo desenvolveu. Se a técnica for usada posteriormente por outros pesquisadores ou colegas, sua publicação também será citada muitas vezes. Além disso, há uma boa chance de que muitos colegas queiram colaborar e oferecer a você coautorias em suas publicações. Uma desvantagem pode envolver revisores conservadores que não acreditam no valor da nova técnica e podem dificultar a publicação ou rejeitar o artigo. Portanto, o desenvolvimento de uma tecnologia ou metodologia nova e empolgante trará a você muitas citações e coautorias.


6. COLABORE COM UM ESTATÍSTICO

Para aumentar a qualidade de suas descobertas, em princípio, é obrigatório trabalhar em conjunto com um ou mais estatísticos – especialmente quando você trabalha com grandes conjuntos de dados ou pequenos números de amostra que não são independentes entre si. A escolha do teste certo e a argumentação correta na seção de materiais e métodos é um desafio típico para muitos jovens pesquisadores. Sempre colabore com um estatístico, se possível.


7. JUNTE ESTUDOS MENORES

Um ditado clássico na ciência é “Uma mensagem por artigo”, muitas vezes levando a divisão de um grande estudo em várias publicações menores. A estratégia oposta, a de juntar, pode ser útil para aumentar a qualidade de dois estudos menores, desde que complementares. Uma desvantagem típica pode envolver discussões sobre autorias se os estudos menores tiverem autores diferentes. No entanto, ser o segundo autor em um artigo de alto impacto pode ser melhor do que ser o primeiro autor em um artigo de baixo impacto. Portanto, vale a pena fundir estudos menores em uma grande publicação – desde que as descobertas sejam complementares.


8. COLABORAR COM ESPECIALISTAS NA ÁREA

Pesquisadores iniciantes costumam pensar que colaborar com especialistas na área pode ajudar a publicar em periódicos com maior fator de impacto. Essa hipótese pode ser verdadeira ou não. A vantagem é que especialistas na área podem ajudar a melhorar o desenho do estudo, podem apontar pontos fracos no estudo e ajudar a encontrar literatura relevante. Além disso, podem fornecer acesso a instrumentos caros, animais transgênicos exóticos e excelente infraestrutura. As desvantagens são que esses especialistas podem ter apenas tempo ou motivação limitados para contribuir substancialmente para um estudo de outro laboratório ou podem ter concorrentes que matam o artigo com solicitações exageradas de revisores.

Em alguns domínios, como a genética, é uma grande vantagem fazer parte de grandes redes que sempre publicam melhor e incluem a maioria dos membros da rede na lista de autores. Portanto, colabore com especialistas na área que podem fornecer ajuda intelectual, técnicas adicionais ou modelos experimentais melhores.


9. PROCURE UMA REVISTA IDEAL E VERIFIQUE ONDE SEUS CONCORRENTES PUBLICAM

Este é um conselho simples que pode melhorar substancialmente o impacto de sua publicação. Muitos pesquisadores têm a tendência de publicar repetidas vezes no mesmo periódico. Pode fazer sentido procurar fora do seu nicho, porque pode haver editores de periódicos em outros domínios que podem ficar entusiasmados em publicar seu estudo. Basta usar as palavras-chave no resumo e procurar periódicos que tenham essa palavra no título ou na descrição do escopo do artigo.


É útil verificar onde cientistas com interesses semelhantes e especialmente seus concorrentes publicam seus trabalhos. Isso pode lhe dar uma dica de quais periódicos podem ter o escopo certo para fazer com que os editores se interessem por estudos em sua área. Há uma boa chance de que eles publiquem artigos de alto impacto fora de seu domínio clássico.

Portanto, encontre um periódico de alto impacto fora do seu domínio para publicar seu trabalho de vez em quando.


10. ENVIE PARA UMA REVISTA COM UM FATOR DE IMPACTO MUITO MAIOR PARA OBTER COMENTÁRIOS DOS REVISORES

Por fim, tente submeter sempre a uma revista com um fator de impacto substancialmente maior do que a média que costuma publicar. Se você fizer uma boa escolha e o artigo for enviado aos revisores, você poderá receber comentários valiosos dos revisores – mesmo quando o artigo for rejeitado. Alguns comentários podem ser exagerados e impraticáveis, alguns podem estar totalmente errados, mas alguns podem ajudá-lo a melhorar substancialmente o estudo realizando os experimentos solicitados ou mudanças no artigo. Na melhor das hipóteses, você pode fornecer os dados adicionais solicitados e publicá-los. Caso contrário, você pode realizar experimentos adicionais, melhorar o texto e enviar uma publicação substancialmente melhor para outro periódico.


Ajudou? 🙂

63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page