• Flavia Pinheiro Zanotto

Cuidado com a tradução e revisão do inglês científico


💢 O lema aqui é: se um artigo estiver mal escrito em português, então ficará também

mal escrito em inglês, pois os tradutores não fazem milagres. Certifique-se de que

você consultou um profissional para checar o português, ou simplesmente tem um

colega, amigo ou outro professor que possa ler seu trabalho criticamente e, especificamente, a escrita do português.

Quando uma tradução volta porque o jornal solicitou uma revisão por um nativo em inglês, geralmente parágrafos aleatórios com inglês muito pobre ou confuso também podem ter sido adicionados no manuscrito submetido na última hora. Frequentemente, quando um ‘‘esboço finalizado’’ circulou entre um grupo de pesquisadores para aprovação final antes da submissão, os co-autores poderão adicionar detalhes de última hora, idéias ou referências. Esses parágrafos extras com o inglês não revisado são fáceis de identificar e diminuem a qualidade geral do texto que foi submetido.

Portanto, sempre certifique-se de que você enviou o rascunho final para a tradução ou revisão do inglês. Apenas um parágrafo mal escrito pode resultar na devolução do artigo para ‘‘revisão por um nativo em inglês’’, desnecessariamente atrasar a publicação do artigo por semanas e adicionar custos para revisão adicional do inglês.

Pior ainda, os revisores podem pensar que você não se importou o suficiente em revisar seu artigo cuidadosamente antes do envio, levando a um prejuízo no modo como eles podem avaliar o seu manuscrito em geral.

Interessante que um artigo bem escrito pode eliminar a possibilidade de revisores rejeitarem o artigo. Isso porque um artigo mal escrito ou traduzido pode levar a um não-entendimento do ponto principal ou da relevância da pesquisa para o editor ou revisores, em uma primeira leitura. Os revisores não têm tempo de parar e ler outra e outra vez para entender o significado do seu artigo. Cabe a você mostrar a eles porque seu trabalho árduo deve ser publicado na revista. Não envie algo com um inglês pobre, que não está relacionado a qualidade de sua pesquisa, levando a rejeição do artigo.

Acima de tudo, lembre-se do princípio subjacente em escrita científica em inglês onde ‘‘menos é mais ’’. Este conceito é muito diferente do princípio mais formal da escrita em português, na qual você deve elaborar mais no português escrito para ser entendido. Isso é diferente para o inglês...

Considere então preparar um esboço antes de começar a escrever e evitar desviar-se dele. Um esboço vai lhe ajudar a ser mais objetivo e racional sobre quem, o quê, quando, porque e como foi feita sua pesquisa, o que refletirá na qualidade do seu trabalho em inglês. Outra estratégia é encontrar um artigo na mesma revista onde vai submeter e tentar usar o seu estilo e estrutura como modelo.


Espero que tenha ajudado...😅

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo